Segunda-feira, 8 de Outubro de 2007

O PORQUÊ DA CRIAÇÃO DESTA ASSOCIAÇÃO

      Existem – algumas de longa data – várias organizações de assistência e de apoio ao ser humano com específicos fins: apoio aos sem abrigo, assistência às crianças maltratadas e abandonadas, as Misericódias, às vítimas dos abusos sexuais, à defesa dos direitos da mulher, a assistência médica internacional, a assistência e apoio às vítimas das mais variadas catástrofes, apoio à pobreza, a luta contra as drogas, etc.

     A Associação Portuguesa Para a Promoção e Dignificação do Homem vem preencher um vazio no que à Promoção e Dignificação do Homem diz respeito, já que a condição superior do ser humano atingiu degradante e lastimável estado. Não pretendemos constituir-nos autoridade com poder deliberativo em coisa alguma, mas procuramos ir muito mais além: promover sensibilidades, eleborar projectos a apresentar a quem de direito, realizar conferências a vários níveis que funcionem como gritos de alerta, prestar assistência em situações a que a promoção e dignificação do homem diga respeito, dinamizar a filantropia e a curto prazo sermos reconhecidos pelas Nações Unidas e, aí, termos voz activa. E dar execussão a todos os pressupostos contidos no nosso regulamento interno.

      E, quando tudo isto estiver em marcha, estaremos a ajudar a resolver os problemas adstritos às organizações atrás mencionadas. Serão necessários mais argumentos para justificarmos a nossa existência?...

A iniciativa da criação da APPDH partiu de mim, mas todos temos o mesmo grau de importância quando devotadamente empenhados, e espero que sejamos a maioria, no vasto universo humano.

      Desde muito novo passei a sentir enorme constrangimento em relação à existência de graves problemas que se colocam ao Homem a nível mundial. Quase inadvertidamente comecei – e prossegui – a anotar esses problemas e a relacionar as possíveis soluções. Daí surgiu a edição do livro Bíblia do futuro, ao iniciar-se o novo século, em 2001. Livro que a crítica não chegou a entender, por conter um tema fora do contexto livreiro, ao ponto de ser classificado por alguns como um tema religioso. Por outros utópico, tal a apreciação precipitada. Longe de tudo isto, o livro não é religioso, não se envolve em tendências religiosas. Aborda as religiões ao longo do percurso humano e apela à desmistificação, em muitos casos causadora de estáticas evoluções, da mesma forma que se reporta a tudo que nos envolve, dado ser no contexto desta envolvência que podemos encontrar soluções e, todos que o lerem, ficarão cientes de não professar posições político-partidárias nem procurar criar qualquer tipo de pressão ou de instrumentalização.

      Este livro está a servir de ideário para o trabalho a desenvolver pela Associação, mas todos os associados podem contribuir com as suas sugestões dentro dos princípios exarados no regulamento.

      Com a mesma simplicidade e modéstia que me norteia no dia-a-dia, deixo aqui um veemente apelo a todos que se identifiquem com os objectivos expressos, que todos os membros dos Órgãos Sociais subscrevem: se inscrevam como sócios e nos ajudem com donativos para que a materialização dos nossos projectos seja possível com a brevidade que todos desejamos. Lembrem-se, ajudando a dignificar os outros, estamos também a dignificar-nos individualmente.

O meu agradecimento e um abraço fraterno.

 

 

Valdemiro E. Sousa.

publicado por promover e dignificar às 13:55

link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
17
18
19
20
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. A HEPATITE “A” E OS MAUS ...

. TÓPICOS A OBSERVAR NA ORI...

. TÓPICOS A OBSERVAR NA ORI...

. TÓPICOS A OBSERVAR NA ORI...

. TÓPICOS A OBSERVAR NA ORI...

. APPDH – Para que servimos...

. TÓPICOS A OBSERVAR NA ORI...

. O DIFÍCIL E COMPLICADO PR...

. Inserção Humana – PROJECT...

. COMUNICADO AOS ASSOCIADOS

.arquivos

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Janeiro 2011

. Abril 2010

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Setembro 2008

. Junho 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

blogs SAPO

.subscrever feeds